Aliados de Campos no Senado cobram providências de Renan

Aliados do candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, cobraram do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), providências sobre a denúncia de que perguntas e respostas de depoentes da CPI da Petrobras da Casa teriam sido combinadas entre integrantes da comissão e da cúpula da estatal. Na tarde desta segunda-feira, os parlamentares defenderam que se faça uma investigação interna no Senado para apurar as suspeitas, reveladas pela revista Veja, de fraude nas apurações da CPI.

RICARDO BRITO, Estadão Conteúdo

04 de agosto de 2014 | 16h49

"O caso exige por parte da Mesa do Senado uma profunda apuração, mas uma apuração de verdade. Não uma apuração nos moldes da encenação que parece ter sido feita pela CPI", afirmou o líder do PSB no Senado, Rodrigo Rollemberg. "Queremos manifestar a nossa indignação e cobrar da Mesa do Senado respostas claras e objetivas com uma investigação rigorosa", completou. Até a tarde desta segunda, o presidente do Senado ainda não se pronunciou sobre o episódio.

O socialista, que é candidato ao governo do Distrito Federal, disse que, se as informações de conluio forem confirmadas, será "muito ruim" para o Congresso e o Senado. E lembrou o que considera como "exemplo vergonhoso" da CPI do Cachoeira, que encerrou os trabalhos sem um relatório conclusivo. O senador Cristovam Buarque (DF), que, mesmo sendo do PDT, que se coligou à chapa da presidente Dilma Rousseff, apoia a candidatura de Campos, também defendeu a apuração do caso. "Se não dermos uma resposta, o Congresso vai virar uma casa de deboche", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.