Aliados de Cabral disputam presidência da Assembleia

A disputa pela presidência da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) pode trazer dores de cabeça para o governador Sérgio Cabral Filho (PMDB). Para tentar evitar um racha na sua base de apoio, o peemedebista promoveu, no início do ano, um acordo entre os dois postulantes ao cargo: Paulo Melo e Domingos Brazão - ambos também do PMDB. Hoje, na posse dos 70 parlamentares, o discurso dos três peemedebistas era contraditório.

ALFREDO JUNQUEIRA, Agência Estado

01 de fevereiro de 2011 | 19h27

O acordo que foi divulgado no início de janeiro previa a retirada da candidatura de Brazão em favor de Melo, que é aliado fiel de Cabral. Em troca, seria aprovada uma resolução na Alerj acabando com a reeleição para a Presidência da Casa. Daqui a dois anos, Brazão seria o nome indicado pelo o PMDB para dirigir a Alerj.

Na semana passada, no entanto, Melo anunciou o fim do acordo. Questionado sobre a mudança de postura do colega do PMDB, Brazão respondeu que o acordo havia sido negociado com o governador e que apenas ele poderia mudá-lo. Cabral, que compareceu à cerimônia de posse dos deputados, evitou entrar em polêmica. Quando o assunto era abordado, ele evitava até dizer a palavra "acordo". Ao chegar no Palácio Tiradentes, sede da Alerj, o governador foi recebido na porta por Melo - que permaneceu ao seu lado o tempo todo.

"Nós fizemos uma reunião, que foi convocada por mim, com o pedido para que houvesse o entendimento. O Paulo foi escolhido como candidato da bancada do PMDB. Os demais partidos se associaram", explicou Cabral. "O Brazão tem muito a colaborar conosco no parlamento. É um deputado que chegou à Casa em 1998 e foi meu colega. Merece toda a consideração. Tenho certeza que aqui vai reinar o bom entendimento. A diversidade com o entendimento", acrescentou.

Apesar de contar com apoio de uma base com ampla maioria na Alerj, o governador vai ter que administrar uma oposição barulhenta. Ao PSOL e ao bloco formado por PSDB-DEM-PPS, deve se unir boa parte da bancada do PR, partido hoje dominado pelo ex-governador e deputado federal Anthony Garotinho - principal inimigo político de Cabral, atualmente. Entre os deputados da legenda que tomaram posse hoje, está Clarissa Garotinho - filha do ex-governador - que deve fazer oposição radical ao governador.

Tudo o que sabemos sobre:
RioposseAssembleia Legislativa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.