Andre Dusek/AE
Andre Dusek/AE

Aliados de Arruda elegem novo presidente da Câmara do DF

Wilson Lima (PR) foi eleito para mandato de um ano, derrotando o deputado Cabo Patrício (PT) na disputa

Carol Pires, da Agência Estado,

02 de fevereiro de 2010 | 17h25

A base aliada ao governador José Roberto Arruda (sem partido) conseguiu retomar nesta terça-feira, 2, o comando da Câmara Legislativa do Distrito Federal. Por 15 votos a sete, o deputado Wilson Lima (PR) foi eleito presidente da Casa, para mandato de um ano, derrotando o deputado Cabo Patrício (PT) na disputa.

 

Veja também:

linkPrudente: dinheiro nas meias era de caixa 2

linkArruda também terá o controle da CCJ

linkEm mensagem, Arruda diz que 'toda crise passa'

linkBOSCO: Arruda mantém controle da Câmara

  

Wilson Lima é aliado do governador José Roberto Arruda e assume o comando do legislativo local em meio à crise política que teve início com as revelações da Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal, sobre a existência de um esquema de arrecadação de dinheiro de empresas contratadas pelo governo e distribuição de propinas a secretários e deputados distritais. O governador é citado em inquérito policial como chefe e beneficiário do esquema.

 

No comando da Câmara, Wilson Lima substitui o deputado Cabo Patrício, do PT, vice-presidente que exerceu o comando da Casa interinamente desde que o deputado Leonardo Prudente (sem partido) renunciou ao cargo, há três semanas. Prudente é o deputado flagrado em vídeo guardando nos bolsos e nas meias maços de dinheiro de suposta propina.

 

Pressionado pelo seu partido, o DEM, e após vários protestos de estudantes em frente à Câmara Legislativa, Leonardo Prudente havia pedido afastamento da presidência da Câmara Legislativa em dezembro, por 60 dias. Menos de um mês depois, porém, ele saiu do DEM e, sem poder se candidatar nas próximas eleições, voltou ao comando da Câmara. Segundo os deputados de oposição, a estratégia de Prudente era manobrar a favor do governador durante a votação dos pedidos de impeachment de Arruda.

 

'Crise passageira'

 

A base aliada sofreu um revés, porém, em meados de janeiro, quando o Tribunal de Justiça do DF determinou o afastamento de Prudente do cargo, abrindo brecha para Cabo Patrício, da oposição, assumir seu lugar. Ao renunciar ao cargo, Leonardo Prudente forçou a realização de novas eleições. O nome de Wilson Lima surgiu como consenso na base aliada. Segundo um governista, Lima assumirá o ônus de comandar uma Casa em crise sem se importar com isto.

 

Pouco antes da eleição que colocou um aliado do governador de volta no comando da Câmara, foi lida em plenário a mensagem de Arruda para o Ano Legislativo, que teve início nesta terça-feira. No texto, Arruda afirma que "toda crise passa" e se apresenta aos parlamentares "despido de amarras políticas", uma vez que, pressionado pelo seu ex-partido, DEM, pediu desfiliação.

 

Sem legenda, não poderá disputar à reeleição. "Estou diante dos senhores como um administrador. Ponho diante desta digna presença vestido de uma única ambição: continuar meu governador, ser um administrador, um tocador de obras em tempo integral", afirma.

 

Deputado distrital há três mandatos, Wilson Lima é natural de Ceres, Goiás, e foi subsecretário de Alimentação e Promoção Social da Secretaria de Estado de Solidariedade em 2002, durante o governo Joaquim Roriz (PSC). Filiado ao PR, ele já passou pelo PSD, PTB e PMDB e foi secretário-geral do Prona no DF. No site da Câmara Legislativa, no perfil do deputado, informa-se que ele tem ensino médio completo e, antes de ser eleito parlamentar, foi "vendedor de picolés, frentista, mecânico, lanterneiro, pintor, balconista e cobrador de ônibus" e que, como empresário, "foi sócio da rede de supermercados Organizações Lima".

Tudo o que sabemos sobre:
ArrudaDFcpi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.