Aliados cobram de Múcio cargos prometidos

Novo ministro, velhas demandas. Ao assumir o Ministério das Relações Institucionais, o petebista José Múcio Monteiro herdou do antecessor Walfrido Mares Guia não apenas a tarefa de negociar a aprovação da prorrogação da CPMF no Senado como a interminável lista de pedidos de cargos dos aliados.Na noite de quarta-feira, Múcio recebeu os líderes do PP, Mário Negromonte (BA), e do PR, Luciano Castro (RR), com quem conversou sobre as dificuldades de atender aos interesses dos partidos governistas. Múcio chegou a comentar que não sabe como seu antecessor conseguia administrar tantas demandas. Mares Guias deixou o ministério na semana passada, depois de ser denunciado pelo procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, no caso do mensalão tucano.DEMANDAA preocupação dos parlamentares é com os casos em que o mesmo cargo está prometido a mais de um partido,o que significa que alguém vai ter que abrir mão da vaga.Agora, a prioridade de José Múcio é a CPMF. Resolvido o problema, o ministro vai, mais uma vez, mapear os pedidos e os cargos disponíveis. As agências reguladoras são alvo de interesse de todos os partidos.O PP, por exemplo, reivindica uma diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que terá uma vaga a partir de janeiro.Na Petrobrás, luta pela diretoria de Exploração e Produção para Paulo Roberto Costa, atual diretor de Abastecimento. O PR reivindica uma vaga na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). É um dos setores onde o partido tem amplo domínio, a começar pelo ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento. Os deputados argumentam que o PR já foi prejudicado com a diminuição do Ministério dos Transportes, com a criação da Secretaria dos Portos, entregue ao PSB, e por isso têm direito a um lugar na agência.Também a Agência Nacional de Petróleo (ANP) está na mira do PR, que aguarda ainda, há meses, uma solução para o ex-governador do Ceará Lúcio Alcântara, de preferência no setor de energia.Em reunião ontem com os líderes governistas, José Múcio prometeu que, depois da votação da CPMF, irá uma vez por semana à Câmara, para discutir pessoalmente as reivindicações de cada bancada.

Luciana Nunes Leal, O Estadao de S.Paulo

01 de dezembro de 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.