Silvana Garzaro/Estadão
Silvana Garzaro/Estadão

Aliado de Matarazzo, ex-governador defende adiamento das prévias

Vice-presidente do PSDB, Alberto Goldman diz que não pode haver segundo turno enquanto o pedido de impugnação de João Doria não for votado  

Pedro Venceslau, O Estado de S. Paulo

02 de março de 2016 | 19h24

 

Um dos autores do pedido de impugnação da pré-candidatura do empresário João Doria nas prévias do PSDB, o ex-governador Alberto Goldman, que apoia o vereador Andrea Matarazzo na disputa, defende o adiamento do segundo turno da eleição interna caso a petição não tenha sido julgada até o dia 20, data do pleito.

 

“Não pode haver segundo turno enquanto essa decisão não for tomada. Precisamos saber antes quem vai disputar”, diz. O documento, que também é assinado pelo presidente do Instituto Teotônio Vilela, José Aníbal, alega que Doria cometeu abuso de poder econômico, propaganda irregular, transporte de eleitores no dia da votação e infrações da lei da Cidade Limpa.

 

O diretório municipal do PSDB prevê que o processo será longo e seu desfecho deve acontecer depois do dia 20.

Aliados de Matarazzo fizeram circular ontem em grupos de WhatsApp um boletim de ocorrência sobre uma briga entre militantes no qual um apoiador reconhece que atuava “levando e trazendo” eleitores.

O documento reforçaria a tese de que houve abuso do poder econômico. Secretário-geral do diretório nacional do PSDB, o deputado federal Silvio Torres classifica como “factoide” o pedido de impugnação. “Esse pedido de impugnação é um factoide e não vai prosperar. Fizeram isso para embaralhar a visão de um derrota que não era prevista”, disse.

Segundo o deputado, que integra o grupo político de Alckmin, as prévias estão sendo realizadas "de verdade" pela primeira vez no partido. Em 2o12, o hoje senador José Serra entrou de última hora na eleição interna e venceu Aníbal e Ricardo Tripoli nas prévias.

O PSDB municipal anunciará hoje o rito de julgamento do pedido de impugnação e o nome do relator do processo. O empresário terá 10 dias para apresentar sua defesa. Depois dissso, o relatório terá 3 dias para escrever um relatório final e submetê-lo a voto no diretório municipal, que é composto por 75 membros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.