Alfândega destrói 18 milhões de cigarros

A alfândega de Santos inicia amanhã a destruição de 18 milhões de cigarros - 900 mil maços - apreendidos pelos seus fiscais durante as operações de combate ao contrabando. A carga, avaliada em R$ 1 milhão, chegou ao porto com declaração falsa, como se fosse cortina triturada e bens para lojas de departamento. Foi constatada a tentativa de sonegação de impostos e de burlar os controles do Ministério da Saúde. Parte da mercadoria é falsa, com o uso de marcas de cigarros produzidos no Brasil.Desde 99, a Alfândega apreendeu 100 toneladas de cigarros, avaliadas em R$ 3 milhões. Atualmente, há processos em andamento sobre a apreensão de mais 750 mil maços. Antes da operação de destruição de 32 toneladas do produto, a repartição já havia destruído outras 40 toneladas em 99 e 2000.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.