EDILSON RODRIGUES/AGÊNCIA SENADO
EDILSON RODRIGUES/AGÊNCIA SENADO

Alessandro Vieira anuncia desfiliação do Cidadania

Justificativa foi 'incompatibilidade' com Roberto Freire à frente do partido; na prática, senador fica sem legenda para disputar a Presidência

Davi Medeiros, O Estado de S.Paulo

12 de março de 2022 | 16h31

O senador Alessandro Vieira anunciou neste sábado, 12, sua desfiliação do Cidadania, partido pelo qual era pré-candidato à Presidência da República. Como principal motivo de sua saída, o parlamentar apontou a permanência de Roberto Freire como dirigente da legenda, algo que, segundo ele, vai contra seu compromisso com a “renovação política”. 

“O Brasil exige renovação na política e o Cidadania responde mudando seu estatuto e garantindo a permanência de Roberto Freire por 34 anos na presidência. Por evidente incompatibilidade, manifesto minha desfiliação do partido. A democracia exige espírito público e desprendimento”, informou o senador, que ainda não informou para qual sigla pretende migrar.

Ao Estadão, Roberto Freire afirmou que lamenta a saída de Alessandro Vieira e deseja que ele “seja feliz”. Em congresso do partido neste sábado, ele foi eleito para continuar dirigindo a legenda. “(Alessandro Vieira) foi o único que se retirou do partido e não votou no diretório que foi eleito por unanimidade”, disse. 

Recentemente, o Cidadania selou acordo para uma federação com o PSDB, que tem como seu pré-candidato à Presidência o governador João Doria (SP). O ‘casamento’ com os tucanos poderia inviabilizar a candidatura de Vieira para o Planalto, uma vez que ambas as legendas terão de unificar a chapa na disputa. 

Vieira é o segundo quadro a sair do partido em uma semana. Na última segunda-feira, 7, a senadora Leila Barros anunciou sua desfiliação em razão da união com o PSDB. Segundo a parlamentar, a federação compromete as negociações para as eleições no Distrito Federal, onde ela pretende disputar o governo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.