Alerj aprova fim do voto secreto

O fim do voto secreto na Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) foi aprovado por unanimidade. Os deputados votaram duas propostas de emenda à Constituição Estadual para acabar com o voto secreto, nos casos em que a lei ainda permitia: cassação de deputados e apreciação de vetos do governador. As propostas de emendas constitucionais - de autoria do presidente da Alerj, deputado Sérgio Cabral (PMDB) - foram votadas em dois turnos. Estavam presentes à sessão de ontem 49 dos 70 deputados - era necessária a aprovação de pelo menos três quintos dos parlamentares, ou 42 votos. Sérgio Cabral propôs as emendas antes mesmo da polêmica violação do painel do Senado. De acordo com o deputado, o escândalo somente estimulou a Alerj a dar prioridade aos projetos. "Todo voto deve ser aberto e transparente, para que a população acompanhe o trabalho dos representantes", afirmou o presidente da Alerj.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.