Alencar torna-se ministro da Defesa nesta segunda

O vice-presidente, José Alencar, toma posse nesta segunda-feira, às 11 da manhã, como ministro da Defesa. Ele decidiu manter, por enquanto, todos os principais assessores do ex-ministro José Viegas, que pediu demissão do cargo na quinta-feira da semana passada. Alencar passou o final de semana na residencial oficial da vice-presidência, o Palácio do Jaburu, escrevendo o discurso que fará na posse.A estratégia do vice-presidente de manter a mesma equipe do antecessor visa a evitar qualquer interrupção no processo de definição das verbas para o orçamento de 2005 para as três Forças Armadas e na articulação com o Congresso para a aprovação de emendas para programas militares em andamento.Considerado nacionalista e com a simpatia da cúpula militar brasileira, José Alencar não deverá fazer mudanças nos comandos do Exército, Marinha e Aeronáutica. Amigo do líder do governo no Senado, Aloízio Mercadante (PT-SP), o general Albuquerque, pivô da crise que provocou a saída de Viegas, deve permanecer no cargo. O general também é muito amigo do irmão de Mercadante, o coronel Oswaldo Oliva Neto. Mas o principal padrinho de Albuquerque é o general Oswaldo Muniz Oliva, pai de Mercadante e do coronel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.