Alencar segue internado sem previsão de alta

O presidente em exercício, José Alencar, passou o dia de ontem internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, e, até à noite, não havia previsão de alta. De acordo com boletim médico divulgado à tarde, Alencar "recupera-se bem e alimenta-se normalmente, apresentando um bom quadro de saúde geral, continuando em observação no dia de hoje (ontem)". O vice-presidente chegou ao hospital com quadro de obstrução intestinal no sábado, após sentir fortes dores abdominais na noite de sexta-feira. Ele está sob os cuidados do cardiologista Roberto Kalil Filho, do oncologista Paulo Hoff e do gastroenterologista Raul Cutait. Após a realização de exames laboratoriais e de imagens, os médicos optaram por um tratamento clínico, sem realização de cirurgia. Na quinta-feira, Alencar havia realizado exames de rotina para avaliar o tratamento de câncer no abdome. Ele luta contra a doença desde 1997. No mês passado, o vice-presidente iniciou nos Estados Unidos um tratamento com um medicamento experimental feito pelo hospital MD Anderson, em Houston, no Texas. Uma vez por mês ele viaja ao país. Desde quando descobriu o câncer, José Alencar precisou remover cerca de 20 tumores. Em janeiro de 2008, pediu que as pessoas rezassem por ele. "O negócio está feio", disse. Foi quando enfrentou cerca de 17 horas de operação para a retirada de nove tumores na região abdominal. Em agosto do mesmo ano afirmou estar se sentindo "melhor do que das outras vezes". Os últimos exames do vice apontaram a volta de 18 tumores na região. Uma nova cirurgia foi descartada. José Alencar está no comando da Presidência da República desde a noite de sexta-feira, quando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva viajou à França, onde receberá um prêmio da Unesco - organização das Nações Unidas para a educação, a ciência e a cultura.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.