Alencar ressuscita 3o mandato de Lula; oposição reage

O vice-presidente JoséAlencar ressuscitou a questão de um terceiro mandato para opresidente Luiz Inácio Lula da Silva ao afirmar que "osbrasileiros desejam que ele fique mais tempo no poder". Em entrevista à rádio Bandeirantes, nesta terça-feira,Alencar destacou as características administrativas de Lula, etocou em um novo mandato. "Lula tem feito muito, falta muito para fazer. Soudemocrata, Lula deseja fazer o seu sucessor, mas o que osbrasileiros desejam é que Lula fique mais tempo no poder.Raramente encontramos um cidadão como ele para conduzir opaís", disse Alencar. O vice-presidente afirmou que certas circunstâncias podemmudar o curso da história e citou os Estados Unidos comoexemplo. "Os Estados Unidos têm (mandato presidencial) de quatroanos mais quatro, mas nos anos 30, (Franklin) Roosevelt teve oterceiro mandato, porque os EUA precisavam que ele continuassee queriam que ele continuasse", disse Alencar, citando operíodo de recuperação econômica dos EUA após a crise de 1929. O atual limite de dois mandatos para o cargo de presidentenos Estados Unidos foi definido por emenda à Constituiçãojustamente depois de Roosevelt ter sido eleito quatro vezespara o cargo mais alto do país. Ele, no entanto, não completouo quarto mandato, para o qual foi eleito em 1944, tendofalecido no ano seguinte. As declarações do vice-presidente desencadearam condenaçõesimediatas da oposição, que viu na frase um atentado àdemocracia e à Constituição. "Acho lamentável que o vice-presidente da República de umpaís como o Brasil, que tem uma tradição democráticaconfirmada, faça uma defesa dessas", afirmou o presidente doPSDB, senador Sérgio Guerra (SP). "É deplorável, lamentável, não é um democrata que falaisso, é alguém que está a serviço de outros objetivos que nãoos da democracia. Não temos o menor respeito pelas declaraçõesdo vice-presidente", acrescentou o presidente tucano. O líder do DEM no Senado, José Agripino (RN), considerou adeclaração de Alencar "no mínimo infeliz". "Uma declaração como essa não condiz com o passado políticoe com o conceito de democrata que eu faço do vice José Alencar.Você pode ter um presidente eleito e reeleito uma única vez enão adianta uma pessoa querer falar pela Constituição doBrasil. Até sendo essa pessoa o próprio vice-presidente." O ministro das Relações Institucionais, José Múcio,descartou a hipótese de um terceiro mandato e afirmou que Lulanão alimenta essa pretensão. "Conheço a vontade do presidente. Ele deseja terminar seumandato. A Constituição brasileira diz que só tem direito adois mandatos", disse Múcio a jornalistas. "Evidentemente que todas as vezes que ele vai a umainauguração, fazer uma visita, as pessoas falam isso e issosignifica que ele tem dado certo e as pesquisas confirmam...Mas isso é do entusiasmo do vice-presidente, que é natural, epor conta deste momento. Mas tenho absoluta certeza que ointuito do presidente é terminar o segundo mandato e seafastar", completou o ministro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.