Alencar recebe alta e viaja para os EUA

Vice, que se recupera de sua 15.ª cirurgia, faz tratamento alternativo

Moacir Assunção, O Estadao de S.Paulo

05 de agosto de 2009 | 00h00

O vice-presidente José Alencar saiu ontem, às 12 horas, do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde estava internado desde 24 de julho, quando se submeteu a uma colostomia para correção de obstrução intestinal causada por tumores no abdome.Ao sair, um pouco abatido e acompanhado pelos médicos Paulo Hoff, Raul Cutait e Ademar Lopes, Alencar disse que estava bem e demonstrou confiança no tratamento a que se submete no Centro M.D. Anderson, nos Estados Unidos. "Estou saindo de mais uma batalha, mas estou consciente - é uma guerra contra o câncer. Eu tenho de dar continuidade a esse tratamento experimental porque eu sou um dos voluntários desse tratamento com medicamento para o câncer."Indagado sobre qual sua sensação ao deixar o hospital após 11 dias, Alencar respondeu que deve "muita gratidão". "Meu sentimento maior é de gratidão a Deus e às pessoas que estão fazendo uma verdadeira corrente, que nem sei se mereço", afirmou. O vice-presidente disse que já se alimenta normalmente, mas ainda não pode comer o torresminho de que tanto gosta.Sobre a crise no Senado, Alencar afirmou ser "lastimável" que existam problemas, mas que o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), tem todas as condições de tomar uma boa decisão. Ele se negou a dar algum conselho a Sarney sobre uma possível renúncia ao cargo. "Como dizem em Minas, se conselho fosse bom, ninguém dava, vendia e caro", disse. "Nós não podemos nos intrometer, é uma briga deles."Às 12h50, antes de embarcar para Houston, Alencar deu uma entrevista exclusiva à TV Globo. Ao ouvir a pergunta sobre a força que tem na luta contra a doença, respondeu que provavelmente é da fé que tem em Deus. "Minha vida tem sido útil e, se é útil, por que não devo prezá-la, preservá-la da melhor maneira que puder? E assim vou continuar fazendo e seja tudo o que Deus quiser."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.