Alencar não fará críticas à política econômica até a volta de Lula

Uma semana depois de endossar duras críticas de seu partido, o PL, à política econômica do governo, o presidente da República em exercício, José Alencar, decidiu adotar um estilo low profile. Nos dias em que o presidente Luiz Inácio Lula estiver fora do País, Alencar pretende cumprir a promessa de não levantar a bandeira pela redução das taxas de juros, não participar de solenidades e não discursar em debates. Decidiu abandonar temporariamente as polêmicas até a volta de Lula, no dia 30, da viagem que está empreendendo à China e ao México. Pelo menos era esse o seu objetivo, hoje, um dia calmo no Palácio do Planalto. A agenda de traduziu um pouco o desejo do vice-presidente de pôr na gaveta os discursos com suas tradicionais críticas. Hoje de manhã, o presidente em exercício esteve com o secretário de Ciência e Tecnologia de Minas Gerais, Bilac Pinto. Em seguida recebeu os embaixadores de Portugal, Antônio Manuel Canastreiro Franco, e da República Theca, Václav Hubinger. À tarde, ficou por conta de despachos internos. O novo estilo já começou a ser adotado na sexta-feira, quando Alencar tampouco falou sobre seu tema predileto, os juros. Numa solenidade para comemorar o Dia Internacional da Diversidade Biológica, no Planalto, ele destacou a importância da conservação das florestas e comemorou a ampliação da reserva ecológica Grande Sertão Veredas, localizada em Minas Gerais, seu Estado natal. Em sua fala na cerimônia, ele mencionou apenas a necessidade de o País produzir cada vez mais e de haver uma melhor distribuição de renda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.