Alencar: governo está engajado no combate a grampos

O vice-presidente da República, José Alencar, lamentou hoje a série de denúncias sobre escutas clandestinas de autoridades. Em rápida entrevista após a posse do presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), César Asfor Rocha, Alencar disse que o governo está "engajado" em combater o crime do grampo."Todos estamos engajados para dar um jeito nisso. Estamos obviamente muito tristes com esses acontecimentos", afirmou. "É um problema que não pode continuar e o governo está atento", completou. Alencar disse acreditar na punição dos envolvidos na escuta clandestina. "Não tenho dúvidas de que todos os criminosos que praticaram esse crime serão punidos convenientemente".À exceção de Alencar, os representantes do governo na sessão do STJ evitaram comentar as denúncias de grampo em conversas telefônicas do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, e o discurso do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cezar Britto, que disse existir no País um estado de"bisbilhotice".O ministro da Defesa, Nelson Jobim, disse não entender nada de escutas, esquivando-se dos jornalistas. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que embarca hoje à noite para Belo Horizonte, e o ministro da Justiça, Tarso Genro, também evitaram dar entrevista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.