Alencar evita polemizar sobre disputa na Câmara

O presidente em exercício José Alencar evitou polemizar sobre a disputa para a presidência da Câmara dos deputados, entre o atual ocupante do cargo, Aldo Rebelo (PCdoB), e o candidato do PT, Arlindo Chinaglia. "O poder é absolutamente independente. Não nos cabe interferir. O que desejamos é que as decisões tomadas tragam condições para um futuro de apoio para as boas causas nacionais. O governo precisa deste apoio", declarou Alencar. "Queremos consolidar, no Congresso, um apoio às grandes causas nacionais. Nossa força é para que haja um acordo", disse o presidente em exercício. Ao ser indagado se o veto do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, ao apoio do PSDB à candidatura Chinaglia, Alencar desconversou. "Não li sobre esta interferência do presidente e não posso dizer nada sobre isso". Sobre o risco que o governo corre com a possibilidade de um terceiro candidato à presidência da Câmara, com força, capaz de repetir o efeito Severino Cavalcanti, Alencar respondeu: "não podemos interferir. A Câmara é um dos poderes da República. Ela vai tomar a decisão e nós temos de respeitá-la".

Agencia Estado,

15 Janeiro 2007 | 13h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.