Alencar e Rumsfeld debatem papel das Forças Armadas

O vice-presidente e ministro da Defesa, José Alencar, teve nesta terça-feira um encontro de 25 minutos com o secretário da Defesa dos Estados Unidos, Donald Rumsfeld, que participa da 6ª Conferência de Ministros da Defesa das Américas. Alencar contou, em entrevista, que Rumsfeld defendeu as mudanças introduzidas na atuação das Forças Armadas americanas em função das características dos inimigos que passaram a enfrentar, como, por exemplo, o terrorismo.Segundo o ministro brasileiro, o americano afirmou que, dentro da nova realidade do Século 21, as Forças Armadas precisam atualizar sua forma de agir. As ameaças tradicionais, disse Rumsfeld, foram substituídas pelo terrorismo, que exigiram uma adaptação das forças militares, como ocorreu com as dos EUA.Alencar, em resposta a uma pergunta, disse que também no Brasil há uma preocupação com esse assunto, e as Forças Armadas estão atentas. O ministro admitiu que um dia poderá ser necessário se pensar nisso no País, mas fez a ressalva: "Espero que não precise. Há um tempo para cada coisa. Temos de estar atentos para que não haja essa ameaça".Alencar disse que considera as ações de terroristas suicidas "um fato novo da maior gravidade" e que perguntou a Rumsfeld como é que os EUA trabalham para combatê-las preventivamente. Segundo Alencar, Rumsfeld afirmou acreditar que o melhor antídoto contra o terror é "o regime democrático" e o trabalho feito pelos americanos "nos países muçulmanos para desenvolver neles lideranças democráticas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.