Alencar diz que Lula não teme CPI sobre caso Waldomiro

O vice-presidente da República, José Alencar, admitiu que se o resultado das investigações da Polícia Federal e do Ministério Público sobre o caso Waldomiro Diniz não for satisfatório "caberá, é claro, a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que tem a vantagem de ser muito mais transparente e clara do que um inquérito policial". Alencar afirmou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não tem a menor preocupação com a possibilidade de abertura de uma CPI, pois todos sabem da honorabilidade do presidente. "Do ponto de vista ético e moral, o presidente Lula é um exemplo a ser seguido por todos nós", sustentou. Ele afirmou que a posição do partido do governo de não querer a CPI se justifica pelo fato de que o acontecimento mostrado nas gravações de uma conversa entre Waldomiro Diniz, ex-assessor do ministro José Dirceu, e o bicheiro Carlinhos Cachoeira ter acontecido em 2002, quando o PT não estava no governo federal. "O caso está nas mãos da polícia, onde realmente deveria estar", disse.PesquisasAlencar considera bastante natural a queda na aprovação do presidente verificada nas pesquisas CNI/Ibope e CNT/Sensus. Alencar afirmou que nenhum governo com um terço do mandato costuma ter o respeito nacional que o presidente Lula tem obtido. O vice-presidente também considera natural que haja uma certa onda de pessimismo, pois os brasileiros encararam uma situação muito difícil. "Quando assumimos, a situação do País estava para se degringolar. Havia quem dissesse até que a inflação iria explodir. E não teríamos como resolver os problemas", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.