Alencar defende chefe do gabinete de Lula sobre suspeitas

Carvalho é suspeito de ter passado a ex-deputado petista informações sigilosas sobre operações do caso Dantas

Leonencio Nossa, de O Estado de S.Paulo

11 de julho de 2008 | 18h08

O presidente em exercício, José Alencar, defendeu nesta sexta-feira, 11, o chefe do Gabinete pessoal do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Gilberto Carvalho, suspeito de ter passado ao advogado Luiz Eduardo Greenhalg informações sigilosas sobre operações de investigação de empresas do grupo do banqueiro Daniel Dantas antes que fossem realizadas pela Polícia Federal.   Em entrevista após participar de uma solenidade, na Universidade de Brasília (UnB), com estudantes do Projeto Rondon, Alencar disse que Carvalho "é um homem de bem, uma pessoa rara e um bom chefe de família."   Veja também: Íntegra da decisão assinada pelo presidente do STF  STF manda soltar Celso Pitta, Naji Nahas e mais nove Dantas ofereceu suborno de US$ 1 milhão para escapar da prisão, diz MP Você concorda: não há mais intocáveis no País  Entenda como funcionava o esquema criminoso  Veja as principais operações da PF desde 2003  Entenda o nome da Operação Satiagraha, que prendeu Dantas   "O que li (na imprensa) não tem absolutamente nada", disse, referindo-se à reprodução, publicada hoje, de trechos da reprodução de gravação de uma conversa de Carvalho com Greenhalg. "O que tem é um advogado que foi deputado federal do PT denominado Greenhalg, que deu para ele um telefonema. Você não tem como proibir alguém de dar um telefonema para quem quer que seja."   Alencar disse que o governo "está tranqüilo e aplaude as ações da Polícia Federal". "Todas as denúncias devem ser objeto de investigação rigorosa. Estou falando em tese."   Ele afirmou que não há uma disputa entre a Polícia Federal e o Judiciário sobre as prisões de Daniel Dantas e outros suspeitos de envolvimento em corrupção, fraudes, lavagem de dinheiro e tentativa de suborno.   Alencar enfatizou que foi em cumprimento a um mandado judicial que a Polícia Federal prendeu pela Segunda vez o banqueiro Daniel Dantas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.