Alencar confirma reunião com líderes para discutir CPMF

O vice-presidente da República, José Alencar, confirmou que terá amanhã um encontro com líderes dos partidos no Senado para discutir um acordo para a aprovação da prorrogação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). Apesar da licença do presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), o governo ainda não tem o número de votos necessários para a ratificação do projeto aprovado na Câmara. Alencar admitiu que o governo pode acenar com uma redução futura da alíquota da contribuição, mas sem a alteração do projeto de emenda constitucional. "Qualquer modificação que se faça no projeto aprovado na Câmara, por força regimental volta à Câmara. E voltando à Câmara ele não terá mais tempo de ser aprovado este ano. Então o que se pode negociar provavelmente seja alguma coisa mais para frente, com compromisso seguro para ser cumprido", disse Alencar. Para ele, se houver alteração do projeto para a previsão de redução gradual da alíquota de 0,38% e com isso a necessidade de nova votação na Câmara, o governo poderá ter de esperar três meses a partir da aprovação do projeto no início do ano que vem para aplicá-lo. Com isso, perderia cerca de R$ 10 bilhões dos R$ 40 bilhões previstos para a arrecadação do tributo em 2008.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.