Alencar: caso da Petrobras não é assunto para CPI

O presidente da República em exercício, José de Alencar, afirmou hoje que as denúncias de supostas irregularidades na Petrobras não são assunto para uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). "Não é assunto para CPI e sim para auditores da Receita Federal, da própria Petrobras e até mesmo de auditores independentes." A afirmação foi feita no início da tarde de hoje, após visita ao Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear (CDTN), no campus da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), na capital mineira.

RAQUEL MASSOTE, Agencia Estado

21 de maio de 2009 | 14h28

Depois de afirmar seu respeito à decisão do Senado, que criou a CPI na semana passada, e apontar a autonomia dos poderes, o presidente em exercício enfatizou que é preciso "respeitar a Petrobras". "É melhor deixarmos que as coisas sejam resolvidas através da Receita Federal." Alencar deixou claro que se houver qualquer irregularidade nas práticas contábeis a companhia vai pagar. Mas reiterou que a empresa ainda não foi notificada pela Receita. "Ela é uma contribuinte como outra qualquer", disse.

Alencar reafirmou ainda que o governo não cogita o terceiro mandato para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Se houvesse uma pergunta ao povo brasileiro (sobre o terceiro mandato) ele diria que gostaria que o Lula ficasse mais tempo no poder. Por uma razão muito simples, o governo é bom".

Mais conteúdo sobre:
CPI da PetrobrasAlencar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.