Além de ministério, PRB ganha pastas estaduais de Esporte

Após conquistar posição no lugar do PC do B, sigla vai nomear secretários no Ceará e São Paulo e Distrito Federal

PEDRO VENCESLAU, O Estado de S.Paulo

30 de dezembro de 2014 | 02h01

Depois de garantir que comandará o Ministério do Esporte a partir do ano que vem, o PRB, partido que orbita na área de influência da Igreja Universal do Reino de Deus, passou a pleitear a pasta correlata nos governos estaduais eleitos em outubro. Usando a mesma estratégia do PC do B, que comandou o Esporte na Esplanada dos Ministérios nos últimos 12 anos, o PRB pretende se "especializar" no setor e ocupar esse espaço nas três esferas de poder.

Na esteira da indicação do pastor George Hilton, da Igreja Universal, para comandar o ministério, o PRB emplacou o vereador paulistano Jean Madeira para ocupar a pasta de Esporte na segunda gestão do governador Geraldo Alckmin (PSDB), em São Paulo. Assim como o ministro, ele também é pastor da Igreja Universal e tem como principal plataforma política o combate ao crack.

Derrotada na disputa por uma vaga para deputada distrital em Brasília pelo PRB, a ex-atleta da Seleção Brasileira de vôlei e medalhista olímpica Leila Barros ocupará a Secretaria de Esporte do Distrito Federal. A vaga foi pleiteada pelo partido ao governador eleito Rodrigo Rollemberg (PSB).

No Ceará, o governador eleito Camilo Santana (PT) acatou a demanda do PRB e escolheu David Durand para comandar a pasta do Esporte. Eleito deputado estadual em outubro, ele também é pastor da igreja.

Da Pesca ao Esporte. O PRB saiu fortalecido das eleições de 2014 e ampliou sua bancada de oito para 21 deputados federais no Congresso.

Foi com esse cacife que a sigla exigiu da presidente Dilma Rousseff (PT) uma "promoção" na Esplanada dos Ministérios. Trocou o pouco expressivo Ministério da Pesca, que comandava desde 2012, pelo Esporte, pasta com muito mais visibilidade em tempos de preparação para os Jogos Olímpicos e grande capilaridade nos Estados por meio de convênios.

Com a troca, o Ministério do Esporte deve assumir um novo perfil e passar a investir em projetos voltados para o combate às drogas, a principal bandeira dos projetos sociais da Igreja Universal do Reino de Deus.

A passagem do PRB pelo Ministério da Pesca foi marcada por denúncias de aparelhamento para fins políticos. Em novembro, o Estado revelou que superintendências da pasta loteadas pela sigla são alvo de uma investigação da Polícia Federal e do Ministério Público por suspeita de uso eleitoral das carteiras de pescador.

O benefício garante o pagamento de um salário mínimo nos meses em que a pesca de algumas espécies fica proibida (seguro-defeso) e outros auxílios, como aposentadoria especial para os pescadores.

Tudo o que sabemos sobre:
PRBMinistério do Esporte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.