Aldo recebe pedido para suspender já pagamento de convocação

O presidente da Câmara, deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) recebeu requerimento de integrantes do Conselho de Ética pedindo que a segunda parcela do salário extra dos parlamentares referente à convocação extraordinária do Congresso não seja paga. Ontem, o Senado aprovou o fim do pagamento pela convocação extraordinária, medida que já havia sido aprovada também pela Câmara. Mas Aldo Rebelo disse, em sucessivas entrevistas, que a medida só vai vigorar na próxima convocação extraordinária. Hoje, no entanto,ao receber o pedido do Conselho de Ética, Aldo disse que vai reexaminar o assunto, segundo relatou o deputado Chico Alencar (Psol-RJ). No ofício, os deputados do Conselho afirmam, que o pagamento do adicional previsto para o término dessa convocação não deve ser feito " por não mais ter sustentação legal".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.