Aldo Rebelo quer ingresso para beneficiários de programa

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, disse hoje ter pedido à Fifa que se busque uma forma de permitir aos beneficiários do programa Bolsa Família adquirir ingressos para a Copa do Mundo de 2014. Rebelo participou de almoço na residência oficial do presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), oferecido ao secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, e ao presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira.

EDUARDO BRESCIANI, Agência Estado

08 de novembro de 2011 | 16h19

"Falei a ele (Valcke) que há uma parcela da população, principalmente na faixa mais pobre, os que estão dentro do Bolsa Família, que numa festa como a Copa deveriam ter acesso a ingressos", disse o ministro. Questionado se discutiu de que forma isso poderia ser feito, o ministro disse que a responsabilidade de encontrar um caminho é da Fifa. "Isso é problema deles. Eu apresentei a demanda, ele que apresente uma solução". Rebelo pediu ainda atenção especial aos povos indígenas.

Em audiência hoje na Câmara, Volcke defendeu que o direito à meia-entrada de alguns segmentos da sociedade seja substituído na Copa por uma espécie de cota social, a chamada categoria 4. Essa categoria teria ingressos a US$ 25 na primeira fase do evento e preços diferenciados em outros jogos. A expectativa da Fifa é de vender 10% dos 3 milhões de ingressos para os jogos dentro dessa categoria. O método é o mesmo adotado na África do Sul, em 2010. Segundo Volcke, poderia se criar dentro dessa categoria alguma preferência de compra de ingressos para estudantes, por exemplo.

Tudo o que sabemos sobre:
CopaBolsa Famíliaingresso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.