Aldo Rebelo e Rodrigo Maia batem boca no plenário

O presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), e o líder do PFL, Rodrigo Maia (RJ), protagonizaram um bate-boca no plenário da Casa, durante a sessão de votação da medida provisória que altera as alíquotas e faixas de tributação do Simples. Rodrigo Maia reclamou porque Rebelo estava demorando para encerrar uma votação aguardando o quórum mínimo. A votação era favorável ao governo e outros partidos de oposição estavam obstruindo a votação.Rodrigo Maia pediu então que Aldo encerrasse imediatamente a votação o que acarretaria o fim da sessão, já que faltavam três deputados para atingir o mínimo de votantes. Aldo replicou afirmando que Maia não iria impor sua vontade à casa e que o quórum seria atingido ou não de acordo com a vontade dos deputados."O senhor é mentiroso. Disse que daria 40 minutos e encerraria a votação. Mas o tempo já passou. O senhor está representando os interesses do governo", afirmou Maia. Aldo respondeu: "Mentiroso é Vossa Excelência. Talvez o senhor não tenha inteligência para perceber (a situação)".Depois do incidente, o deputado Alberto Fraga (PMDB-DF) pediu que fosse respeitado o regimento interno e retiradas as palavras ofensivas das notas taquigráficas. Aldo acatou o pedido mas disse que repudiava qualquer tipo de insinuação de que ele "faça o jogo de quem quer que seja" no cargo. A sessão da Câmara prossegue. Governo conseguiu preferência para votar o texto original da medida provisória que altera o Simples.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.