Andre Dusek/AE
Andre Dusek/AE

Aldo Rebelo é o novo ministro do Esporte

Nome do deputado foi indicado pelo PC do B e aceito pela presidente Dilma Rousseff para substituir Orlando Silva

27 de outubro de 2011 | 12h41

Único nome apresentado pelo PC do B à presidente Dilma Rousseff, o deputado Aldo Rebelo foi oficializado para chefiar o Ministério do Esporte. Em reunião na manhã desta quinta-feira, 27, a presidente acatou a indicação do partido para substituir Orlando Silva, que pediu demissão nessa quarta-feira, 26, após 12 dias sob denúncias de desvio de dinheiro público na pasta.

Ao ser convidado para ocupar a pasta, o deputado disse ter agradecido a confiança da presidente e que aceitará o desafio, procurando cumprir a tarefa da melhor maneira possível. A data da posse ainda não foi marcada, mas a nomeação será publicada nesta sexta-feira, 28, no Diário Oficial da União.

Aldo disse que ele e Dilma conversaram sobre os desafios do ministério, como a Copa do Mundo e as Olimpíadas, mas não quis antecipar as primeiras providências que serão tomadas. Ele disse que ainda vai entrar em contato com a equipe e só depois avaliar as prioridades. "Vamos começar a fase de transição e só então posso falar sobre outras questões", afirmou.

O presidente do PC do B, Renato Rabelo, que acompanhou o encontro disse estar satisfeito com a indicação. "É um grande quadro político e vai dar uma grande contribuição ao Ministério"

O PC do B estudava também a indicação da deputada Luciana Santos (PE) e o presidente da Embratur, Flávio Dino (MA). Na reunião desta manhã, no entanto, o presidente do partido, Renato Rabelo, apresentou somente o nome do deputado, que no fim da manhã participou do encontro da sigla com Dilma. Momentos antes, o ex-ministro Orlando Silva, no Twitter, sinalizou, nesta pela manhã, a indicação de Aldo para o ministério, ao lhe desejar bom trabalho.

Histórico. Aldo Rebelo assume a pasta com a experiência de quem presidiu uma Comissão Parlamentar de Inquérito que investigou a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) entre 2000 e 2001. O atual presidente da CBF, Ricardo Teixeira — investigado pela CPI —, é quem comanda Comitê Organizador Local da Copa, órgão com o qual o novo ministro terá de negociar a organização da Copa de 2014.

No atual mandato como deputado, Aldo foi relator do polêmico projeto do novo Código Florestal. O deputado defendia mudanças no texto que desagradavam ambientalistas, para quem Rebelo favorecia os interesses de ruralistas. Durante a discussão do projeto na Câmara, o deputado chegou a fazer provacações a ambientalistas em seu perfil no Twitter.

Alagoano de 55 anos, Aldo, assim como várias das lideranças do PC do B, militou no movimento estudantil. Foi presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE) e um dos criadores da União da Juventude Socialista, braço da sigla no movimento estudantil.

Eleito deputado pela primeira vez em 1990, Aldo também ficou conhecido pela autoria de projetos polêmicos como legislador, como o que combate o uso de estrangeirismos na língua portuguesa, ainda em tramitação no Congresso, e o que prevê a adição de farinha de mandioca na farinha de trigo, vetado pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. / Com Eduardo Simões, da Agência Reuters

Atualizado às 14h

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.