Aldo Rebelo avisa à base aliada que acabou o treino

O líder do governo na Câmara, Aldo Rebelo (PCdoB - SP), usou uma expressão do futebol para alertar a base governista para as votações previstas para esta semana. "Para a base parlamentar do governo o treino acabou, não podemos mais admitir o jogo para a platéia, pois teremos que jogar para o time", declarou. Rebelo afirmou que espera dos deputados dos partidos aliados "unidade, coesão e disciplina". É que esta semana, possivelmente na quinta-feira, será votada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) parecer do deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR) para a proposta de emenda constitucional da reforma tributária. Rebello não comentou as substituições feitas na CCJ, na semana passada, pelo PTB e pelo PT. Assim como evitou dar declarações sobre a posição contrária à reforma assumida pelo PDT. "O dever dos partidos da base aliada é dar sustentação ao governo, mas a liderança do Governo não interefere na atuação dos partidos", disse. O PT tirou , da CCJ, a deputada Luciana Genro (PT-RS), suplente, e João Fontes (SE), efetivo, substituindo-os pelo deputado Irineu Mário Colombo (PR) e Professor Luizinho (PT-SP). O PTB mudou quatro integrantes. Saíram Jair Bolsonaro (RJ), Antônio Fleury (SP), Edna Macedo (SP) e Roberto Magalhães (PE). Foram designados o próprio líder da bancada, Roberto Jefferson (RJ), Íris Simões (PR), Neuton Lima (SP) e Fernando Gonçalves (RJ).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.