Aldo quer rapidez para votar redução do recesso parlamentar

O presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PC do B-SP), vai propor aos líderes partidários, na segunda-feira, que a emenda constitucional reduzindo o recesso parlamentar seja votada o mais rapidamente possível. Sua intenção é colocá-la em votação logo após a liberação da pauta.A maioria dos partidos, inclusive os antagônicos PT e PFL, quer fixar o recesso em 60 dias, dividindo as férias dos parlamentares em 30 dias no mês de julho e mais 30 dias em dezembro. Atualmente, os deputados e senadores têm três meses de recesso.Hoje, Aldo Rebelo iniciou o diálogo com as lideranças partidárias para tentar reduzir o recesso e acabar com o pagamento das convocações extraordinárias. Aldo discutiu o assunto com o líder do PT, Henrique Fontana (RS), e com o deputado Eunício Oliveira (PMDB-CE). Ambos concordaram que é preciso resolver esse problema que se agravou com o fracasso da atual convocação extraordinária.O PFL encampou oficialmente a proposta de dividir o recesso de 60 dias em duas férias de 30 dias. Os líderes do PFL, deputado Rodrigo Maia (RJ), e da minoria, deputado José Carlos Aleluia (PFL-BA), levaram a proposta a Aldo Rebelo durante reunião à noite. Outra idéia que vem sendo discutida na Câmara seria reduzir o recesso parlamentar de 90 para 45 dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.