Aldo nega acordão para salvar Brant e Luizinho

Presidente da Câmara, Aldo Rebelo, negou, em entrevista à Rádio Eldorado, a existência de um acordão para salvar os envolvidos no mensalão. Para ele, o julgamento de Roberto Brant e Professor Luizinho foi exclusivamente político.Por isso, Aldo afirma que os parlamentares não levaram em conta as evidências de que eles receberam dinheiro das contas do empresário Marcos Valério.Aldo Rebelo ressalta que, historicamente, a Câmara nunca condenou parlamentares em massa. Segundo o Presidente da Casa, houve um debate que resultou na manutenção dos cargos de Roberto Brant e Professor Luizinho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.