Aldo e Renan querem transferência das investigações

Os presidentes da Câmara, Aldo Rebelo, e do Senado, Renan Calheiros, se encontram hoje com o procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, para discutir a transferência das investigações dos deputados acusados de suposto envolvimento na venda superfaturada de ambulâncias, da Corregedoria da Câmara para o Ministério Público. A idéia dos dois presidentes é deixar que o Ministério Público investigue os parlamentares e só depois de concluído esse processo os órgãos da Câmara e do Senado analisariam a situação dos parlamentares. Na Câmara, uma comissão de sindicância investiga 16 deputados, por suposto envolvimento na operação, mas a lista poderá crescer por causa de novas investigações. No Senado, o líder do PMDB, Ney Suassuna, também foi acusado de envolvimento. Ele teve um de seus assessores preso na Operação Sanguessuga.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.