´Aldo e Chinaglia são governo, eu sou a Câmara´, diz Fruet

Em discurso para 50 deputados eleitos e reeleitos do PSDB, o candidato do partido à presidência da Câmara, deputado Gustavo Fruet (PR), procurou nesta terça-feira acentuar a diferença entre sua candidatura e as dos dois adversários, os deputados Aldo Rebelo (PC do B-SP) e Arlindo Chinaglia (PT-SP): "Eles são governo, eu sou a Câmara."Fruet agradeceu a aprovação unânime dos tucanos presentes à sua candidatura e fez uma crítica severa ao governo Lula. "Não se pode aguardar a eleição da Mesa Diretora para, depois, escolher o novo ministério. Isso é motivo de muita indignação", afirmou. O PSDB decidiu que a candidatura de Fruet será registrada como avulsa, o que é permitido pelo Regimento Interno da Câmara. Com isso, o partido terá direito a indicar o ocupante de outro cargo importante na Mesa Diretora, provavelmente a primeira ou a segunda vice-presidência. O PSDB declarou oficialmente o apoio à candidatura de Fruet nesta tarde, por aclamação. A indicação de Fruet, feita inicialmente por 13 deputados do PSDB, já havia sido aprovada pelo grupo de parlamentares que se declaram independentes no processo de sucessão na Câmara. Nesta tarde, Aldo recebeu a adesão formal do PSB, sigla que conta com 27 parlamentares na Câmara. Os três concorrentes irão a debate na próxima segunda-feira, às 11 horas, transmitido ao vivo pela TV Câmara.A presidência da Câmara será decidida em 1° de fevereiro, dia da posse dos deputados eleitos em outubro. Vence quem obter 257 votos do total de 513. Se nenhum candidato conseguir atingir mais da metade dos votos, a disputa irá para o segundo turno, entre os dois candidatos mais votados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.