Aldo e Chinaglia descartam possibilidade de renúncia

Os candidatos à presidência da Câmara, Aldo Rebelo (PCdoB-SP) e Arlindo Chinaglia (PT-SP) descartaram nesta terça-feira a hipótese de desistirem de suas candidaturas, a dois dias da eleição. Eles respondiam a uma declaração do ex-ministro e deputado eleito Ciro Comes (PSB-CE), que disse esperar uma solução para o acirramento da disputa entre os dois aliados do governo."Se isso não for interrompido nós da base do governo sairemos com um grande prejuízo", disse Ciro. "Esta marcha da insensatez tem que ser interrompida". Para o ex-ministro, o ideal é que a eleição para a presidência da Casa tenha um único candidato aliado.Embora tenha garantido que continua na disputa, Chinaglia afirmou que está com o "espírito aberto" para conversar com Ciro ou com qualquer outro aliado. Aldo disse que vai "lutar para ser eleito presidente" até o dia da votação e negou que tenha feito ataques ao PT no debate de segunda-feira, na TV Câmara.Na ocasião, Aldo afirmou que a eleição de Chinaglia significaria um excesso de concentração de poder nas mãos do PT. "O que eu fiz foi expressar a minha análise política da eleição na Câmara", afirmou.Ele e Chinaglia estiveram no seminário para novos deputados, organizado pela Câmara nesta terça-feira. Aldo fez uma palestra de abertura para os parlamentares e Chinaglia chegou logo depois que o adversário deixou o auditório Nereu Ramos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.