Dida Sampaio/AE - 27/10/2011
Dida Sampaio/AE - 27/10/2011

Aldo diz que não pretende fazer novos convênios com ONGs no Esporte

Fraudes em convênios com entidades levaram à queda de Orlando Silva; para novo ministro, intenção é daqui para frente firmar parcerias apenas com outros órgãos públicos

Eduardo Bresciani, do estadão.com.br

27 de outubro de 2011 | 16h41

O novo ministro do Esporte, Aldo Rebelo, afirmou que não pretende fazer novos convênios com organizações não-governamentais. Em entrevista na Câmara dos Deputados nesta tarde, Aldo afirmou que a intenção é firmar parcerias com órgãos públicos, como prefeituras. A decisão não se restringiria ao programa Segundo Tempo. "Como ministro, no Ministério, não pretendo fazer convênios com ONGs", disse Aldo Rebelo.

 

Os convênios com este tipo de entidades estão por trás da queda de Orlando Silva. Fraudes em contratos e denúncias de desvios de recursos tornaram a situação do ex-ministro insustentável e levaram a sua queda na noite de ontem. Antes da queda, Orlando Silva já tinha anunciado o fim de convênios com entidades dentro do programa Segundo Tempo, mas agora Aldo fala em ampliar essa restrição para todas as áreas do ministério.

 

O novo ministro afirmou não saber se é possível suspender os convênios em vigência, mas reiterou que a intenção é daqui para frente firmar parcerias apenas com outros órgãos públicos.

 

Ele comentou ainda a questão da meia-entrada para estudantes na Copa do Mundo. Ressaltou ter iniciado sua carreira política no movimento estudantil e diz ser favorável ao benefício. Ressaltou, porém, que pretende defender a posição do governo em relação à Lei Geral da Copa.

 

O governo federal tem defendido deixar este tema para ser debatido diretamente entre a Fifa e estados e municípios que tem leis sobre o tema.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.