Aldo discute com líderes da Casa MPs que trancam a pauta

Os trabalhos na Câmara dos Deputados, passado o período das eleições, estão em ritmo muito lento. Terminou nesta tarde reunião do presidente da Casa, deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), com os líderes partidários governistas e da oposição, mas o resultado foi apenas uma declaração de intenção de votar duas das 10 medidas provisórias (MPs) que estão trancando a pauta por não terem sido votadas no prazo constitucional.Ainda assim, essas duas MPs só poderão ser votadas se houver quórum nesses dias. Até o fim da tarde, menos de 200 dos 514 deputados haviam registrado presença na Casa. Para que seja iniciada a votação são necessários 257. Na reunião de Aldo com os líderes, nem ao menos foi acertado um calendário para a desobstrução da pauta. A tentativa será a de votar a Medida Provisória 314, que abre crédito extraordinário de R$ 698,7 milhões para alguns ministérios, e a MP 315, que trata da flexibilização cambial e permite que exportadores mantenham no Exterior 30% dos dólares conseguidos com as vendas ao Exterior.A MP seguinte na pauta de votações é a que define um reajuste de 5,01% para as aposentadorias superiores a um salário mínimo pagas pela Previdência Social. Essa MP, no entanto, só entrará na pauta na próxima semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.