Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Após CPI da Lava-Toga ser arquivada, Alcolumbre promete pautar pedido em momento oportuno

Presidente do Senado recuou da decisão e declarou que o tema será pautado em plenário em tempo oportuno com base em um 'compromisso político'

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

16 de abril de 2019 | 20h12

BRASÍLIA – Após mais uma tentativa de instalar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar tribunais superiores, a chamada “CPI da Lava Toga”, ser arquivada, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), recuou da decisão e declarou que o tema será pautado em plenário em tempo oportuno com base em um “compromisso político”.

"Regimentalmente, se exauriu o prazo regimental para o recurso. Portanto, regimentalmente, nós poderíamos e deveríamos encaminhar a matéria para o arquivo. Mas a Presidência assumiu um compromisso político de submeter a matéria ao plenário", disse Alcolumbre.

Na segunda-feira, 15, o Senado arquivou o pedido após a tentativa de criar a CPI ser rejeitada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa. O argumento foi que o regimento interno exigia que eventual recurso para o plenário deveria ser apresentado em dois dias úteis após a votação na Comissão, ou seja, até o último dia 12.

“Esta Presidência considerará como se houvesse sido apresentado recurso contra decisão da CCJ, de forma que a matéria será oportunamente pautada para deliberação do plenário”, afirmou Alcolumbre, lendo um documento e sendo aplaudido por alguns parlamentares na sequência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.