Alckmin trabalhará com Kassab independente de partido

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse na manhã de hoje que estará junto com Gilberto Kassab (DEM) independente de qualquer possível mudança partidária do prefeito de São Paulo. No início da semana, em evento no Palácio dos Bandeirantes, o prefeito havia afirmado que, "onde quer que esteja", manterá uma relação positiva com o governador.

GUSTAVO URIBE E MARCELO DE MORAES, Agência Estado

10 de fevereiro de 2011 | 14h25

"Qualquer que seja a decisão do prefeito, nós vamos estar juntos, trabalhando pela população de São Paulo", disse Alckmin, após visitar, na manhã de hoje, uma escola da rede estadual no bairro do Jaguaré, na zona oeste de São Paulo. A saída de Kassab do DEM possivelmente rumo ao PMDB deve ocorrer após a escolha da nova Direção Nacional do DEM, em março, e está sendo articulada, entre outras lideranças, pelo vice-presidente da República, Michel Temer.

Hoje, o prefeito se reuniu em Brasília com o líder do DEM na Câmara dos Deputados, Antônio Carlos Magalhães Neto (BA). O almoço foi um esforço do DEM para manter Kassab na sigla. Na saída, ACM Neto disse que a conversa com o prefeito de São Paulo foi muito boa. Na semana passada, o deputado federal procurou também o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, que, assim como Kassab, ameaça deixar a legenda.

Na manhã de hoje, Alckmin voltou a defender a participação do ex-governador José Serra na defesa pelo PSDB de um aumento do salário mínimo nacional para R$ 600, uma das promessas de campanha do tucano quando disputou, em 2010, a sucessão presidencial. "O Serra é um grande quadro do PSDB, uma de nossas principais lideranças. Ele tem espírito público e conhece o Brasil", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
partidoAlckminKassabPSDBDEM

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.