Alckmin teve 89,9% dos votos dos delegados do PSDB

Grupo de tucanos pró-Kassab concordou em retirar a chapa que pedia o apoio à reeleição

Paula Laier, da Agência Estado,

22 de junho de 2008 | 17h43

A votação para definir o candidato à prefeitura de São Paulo pelo PSDB teve adesão de 86,6% dos delegados da legenda (1.164 votantes, de um total de 1.344 votantes) e terminou com 1.037 votos a favor do ex-governador Geraldo Alckmin - 89,9% do total de votos. Houve 94 votos contrários à candidatura de Alckmin, 20 votos nulos e 13 votos em branco.  Veja também:Não houve concessão para acordo no PSDB, diz AníbalVeja galeria de fotos da Convenção do PSDBCalendário eleitoral das eleições deste ano   Cientista político comenta a situação  Kassab perde adesões no PSDB e ameaça ir à JustiçaPesquisa: a corrida eleitoral em SP Após a decisão de sábado à noite, em que o grupo de tucanos pró-Kassab concordou em retirar a chapa que pedia o apoio à reeleição do atual prefeito, que é do DEM, a votação deste domingo acabou sendo uma "conclamação" do lançamento de Alckmin como candidato do partido à prefeitura. A votação teve início às 9 horas e terminou às 16 horas. A assessoria de imprensa do PSDB, em Brasília, informou que uma nota enviada no sábado pelo senador Sérgio Guerra, presidente nacional do partido, aos vereadores de São Paulo gerou o entendimento pela candidatura de Geraldo Alckmin à prefeitura paulistana.  Veja a íntegra da nota: "Ao longo dos últimos três meses, a executiva nacional do PSDB realizou um grande esforço para construir um entendimento entre diferentes lideranças políticas na cidade de São Paulo. Não seremos o mesmo partido se não mantivermos de forma determinada aquilo que a sociedade espera de nós: a unidade incondicional em torno de nossos ideais e de nossos projetos. Não conservaremos a nossa força no Brasil se não estivermos unidos em São Paulo, cidade que abriga brasileiros de todas as regiões. O nosso partido não receia as disputas democráticas nem a divergência de visões. Mas, em certos momentos, o entendimento e a convergência são indispensáveis. A unidade na convenção que realizaremos neste domingo (hoje) em São Paulo é o sentimento que prevalece entre todos nós. Temos a certeza de que a candidatura de Geraldo Alckmin, ex-governador de São Paulo e ex-candidato a presidente nas eleições de 2006, é a melhor alternativa para o PSDB neste momento em que completamos 20 anos de fundação. Por tudo isso, peço ao líder Gilberto Natalini, ao deputado Walter Feldman e aos nossos vereadores, companheiros de grande valor e de destacada liderança democrática, que ajudem a construir a unidade desejada por todos, retirando a proposta de coligação apresentada. Não me dirigiria aos meus companheiros de São Paulo se não estivesse convicto de estar falando em nome dos tucanos de todo o Brasil e guiado tão somente pelos ideais do nosso partido e pela convicção de que o gesto desses companheiros terá grande importância para o futuro do PSDB. Recife, 21 de junho de 2008.Senador Sérgio GuerraPresidente Nacional do PSDB"

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesKassabAlckmin

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.