Alckmin sugere criar ‘BNDES da habitação’

Programa para facilitar financiamento de imóveis para famílias paulistas de baixa renda é semelhante ao Minha Casa, Minha Vida, do governo federal

Roberto Almeida, de O Estado de S.Paulo

09 Julho 2010 | 07h47

SÃO PAULO - O candidato tucano ao governo de São Paulo, Geraldo Alckmin, prometeu nesta quinta-feira, 8, se eleito, criar o "BNDES da Habitação" para facilitar o financiamento de imóveis para famílias paulistas de baixa renda. O programa é semelhante ao Minha Casa, Minha Vida, implantado pelo governo Lula.

 

 

Alckmin pretende retirar da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), órgão da Secretaria de Habitação do governo paulista, a função de construir imóveis, deixando o processo à custa da iniciativa privada. Para lastrear os financiamentos das famílias de baixa renda, o Estado criaria um Fundo Garantidor.

 

 

A ideia, segundo o candidato tucano, é multiplicar em até cinco vezes o número de moradias construídas no Estado - já que o gasto vai para subsídio, e não para aplicação direta nas obras. De acordo com Alckmin, o Estado de São Paulo tem R$ 1 bilhão ao ano para investir no setor.

 

 

O "BNDES da Habitação" beneficiaria famílias que recebem até três salários mínimos - teto inferior ao do Minha Casa, Minha Vida, oferecido pela Caixa Econômica Federal. "Você traz o setor privado e subsidia a baixa renda", resumiu o tucano.

 

 

‘Sobre o PT, nada’. Enquanto o candidato petista ao governo do Estado, Aloizio Mercadante, levava a tira colo a presidenciável Dilma Rousseff (PT) pelo interior paulista, Alckmin participava de um seminário sobre a revolução constitucionalista de 1932, na zona sul de São Paulo. O tucano disse que não tem a menor preocupação com as incursões dos rivais. "Sobre o PT, nada", resumiu.

 

 

Em larga vantagem na última pesquisa de intenções de voto para o governo paulista, publicada em maio, Alckmin mantém discurso cauteloso e ainda trabalha nos bastidores - função que mais desempenhou no período de pré-campanha, em que teve pouca exposição.

 

 

Mesmo quando perguntado sobre as estocadas petistas sobre o presidenciável José Serra (PSDB), que anteontem sofreu ataques velados de Dilma, foi sucinto. "Eu nunca vi ninguém ganhando eleição falando mal dos outros. Essa é a maneira mais rápida de perder a eleição", disse.

 

 

Na quinta, no comitê tucano, Alckmin encontrou-se com prefeitos da região de Itapeva, cidade do sul paulista. O objetivo, afirma a campanha, é angariar demandas e afinar propostas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.