Alckmin, Skaf e Padilha erram resultado do jogo

Entre os três pré-candidatos ao governo de São Paulo, apenas o atual governador Geraldo Alckmin foi à Arena Corinthians ver a seleção brasileira

FERNANDO GALLO, PEDRO VENCESLAU e RICARDO CHAPOLA, O Estado de S.Paulo

13 Junho 2014 | 02h03

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin ( PSDB) foi o único pré-candidato ao governo paulista que assistiu à estreia da seleção brasileira ontem na Arena Corinthians, em que venceu a Croácia por 3 a 1.

Convidado pela presidente Dilma Rousseff (PT), Alckmin participou antes da partida de um almoço realizado num hotel em Guarulhos com chefes de Estado. Além do tucano, compareceram também ao encontro, entre outras autoridades, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, representantes das Organizações das Nações Unidas (ONU) e a presidente do Chile, Michelle Bachelet.

Na chegada ao evento com a presidente, Alckmin arriscou um palpite sobre o resultado do jogo: 3 x 0 para o Brasil.

Acompanhado da primeira-dama Lu Alckmin, o governador de São Paulo assistiu à partida no camarote que recebeu as autoridades presentes no estádio.

Pré-candidato ao Palácio dos Bandeirantes pelo PT, o ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha acompanhou o jogo da seleção na quadra da escola de samba da Vai-Vai, na capital paulista. O petista foi acompanhado por seus assessores e da mulher, Thássia Alves. Seu palpite foi 2 x 0 para o time de Felipão. O único petista presente foi o deputado Carlos Zarattini.

O ex-ministro chegou à quadra três horas antes de a partida começar e teve uma agenda típica de candidato: comeu feijoada, tirou fotos com populares e chegou a conceder uma entrevista para o site do PT.

Pré-candidato do PMDB ao governo paulista, o empresário Paulo Skaf evitou badalações e viu o jogo com a família, em sua casa. Seu palpite foi uma vitória de 2 x 0 para o Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.