Alckmin se diz satisfeito com resultado de nova pesquisa

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, procurou neste domingo minimizar o resultado da pesquisa Datafolha, que mostrou recuperação da popularidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e disse estar satisfeito com os números. "Começar com 20% para mim é uma surpresa. Esperava menos."Na simulação para primeiro turno, Lula ampliou significativamente a distância de Alckmin para 16 pontos percentuais, contra 8 pontos na realizada em dezembro. "Eu já disputei oito eleições e nunca estive na liderança, tirando na reta final das campanhas", frisou.Dizendo que já esperava uma recuperação da popularidade de Lula, que voltou ao patamar de apoio de maio de 2005, Alckmin foi irônico: "Por enquanto, só o presidente fala. Só o presidente aparece(na mídia). É monólogo."O governador destacou que os programas partidários de televisão, que começam a ser veiculados em agosto, é que vão definir o pleito. "Dos sentidos, o que mais afeta o cérebro é a visão", concluiu. Para ele, a população ainda não está com foco nas eleições e a decisão do voto só vai ocorrer nos últimos 20 dias antes da votação.Alckmin também voltou a falar em humildade, como num recado sutil ao prefeito paulista José Serra, que disputa com ele a preferência do partido pela indicação. Na pesquisa, Serra apresenta o melhor desempenho e continua vencendo Lula na simulação do segundo turno, mas a diferença caiu para 8 pontos. "É muito cedo ainda gente. Tem que calçar as sandálias da humildade", disse o governador repetidas vezes, referindo-se à brincadeira realizada pelo programa humorístico Pânico na TV.No palanque, durante a inauguração do Centro de Integração da Cidadania (CIC) no Capão Redondo, um dos bairros mais carentes de São Paulo, Alckmin enfatizou seu desejo de governar para o povo e prometeu "trazer cultura, mas não a cultura das elites". Na coletiva, o governador voltou a atacar o governo federal: "Eu acredito na mudança. O País não agüenta mais quatro anos de incompetência."O governador paulista contou que no próximo final de semana estará no Estado do Rio. Ontem, esteve em Dourados e Campo Grande (MS). No Rio, Alckmin deve visitar a capital e uma grande cidade do interior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.