Alckmin recua e diz que não cortará investimentos

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse nesta segunda-feira que não haverá corte de investimentos por causa da revogação do aumento da tarifa de metrô e trem. O preço da passagem havia sido reajustado de R$ 3 para R$ 3,20 e foi revogado em razão da onda de manifestações que tomou conta do País.

RENAN CARREIRA E BEATRIZ BULLA, Agência Estado

24 Junho 2013 | 13h33

"Não vamos cortar investimento. Pelo contrário, vamos aumentar o investimento em mobilidade urbana. Vamos melhorar a eficiência", afirmou o governador.

Durante as negociações para a revogação do aumento da tarifa de ônibus na capital paulista, tanto o governador quanto o prefeito Fernando Haddad (PT) disseram que seria preciso cortar investimento de outras áreas para que fosse possível que o preço da passagem voltasse para R$ 3.

Mais conteúdo sobre:
protestos SP Alckmin investimentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.