Alckmin reclama verbas federais para rodovias paulistas

O governador de São Paulo e pré-candidato do PSDB às eleições presidenciais deste ano, Geraldo Alckmin, reclamou hoje que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não destinou um centavo para as rodovias do Estado. "Quando foi feita a estadualização, deixaram São Paulo de fora. De dois bilhões (destinados a alguns Estados) nós não recebemos um centavo", disse Alckmin, destacando que infelizmente no Estado de São Paulo não existe nenhum trecho de rodovia federal estadualizado.Nas críticas que fez ao governo do presidente Lula, num momento em que a administração petista lança um pacote de obras, incluindo a recuperação de rodovias, Alckmin inclui também um desabafo. "Cansei de pedir para, ao menos, estadualizar a Rodovia Transbrasiliana (BR 153), que chegou a ser interditada pela justiça federal." A BR 153 atravessa o Estado de São Paulo verticalmente. A rodovia entra por Ourinhos, na divisa com o Paraná e sai por Rio Preto. Neste trecho circulam diariamente uma média de 10 mil veículos.Na entrevista, concedida após visita ao Parque Estadual da Juventude, na Zona Norte, o governador paulista voltou a insistir que São Paulo quer estadualizar (as estradas). "É passar o dinheiro, como fez para os demais Estados, que nós vamos recuperar todas as rodovias e conservar", disse. O Parque da Juventude, que abrigava a antiga Casa de Detenção, passa por reformas e ganhará, em março, novos centros esportivos.Na próxima semana, pelo menos 4 mil quilômetros de estradas começam a ser recuperados pelo governo federal. E na segunda quinzena deste mês, o presidente Lula pretende se encontrar com mais de 10 governadores que tiveram rodovias estadualizadas em 2002, receberam recursos, mas não investiram na manutenção.

Agencia Estado,

04 de janeiro de 2006 | 20h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.