Alckmin quer sugerir medidas de segurança à CCJ do Senado

O pré-candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, vai sugerir ao senador Demóstenes Torres (PFL-GO) algumas medidas que podem ser adotadas em caráter de urgência em São Paulo. O tucano nãopretende ficar fora da discussão das iniciativas de combate ao crime organizado, mas não pretende politizar a questão que, segundo ele, é da responsabilidade dos governos federal e estadual.O presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA), disse hoje que, diante da situação delicada, é preciso evitar o partidarismo na votação de projetos emergenciais. Ele pretende iniciar amanhã a votação de alguns projetos considerados mais urgentes na CCJ. "Vamos votar o que for possível e se o governo nos ajudar. Mas acho que isso terá dificuldades mesmo porque não é um problema partidário nem político. Não pode haver partidarismo", disse. Para a elaboração do conjunto de propostas a ser votado até final deste mês, foi criada uma comissão especial presidida também por ACM tendo como relator o senador Demóstenes Torres. Integram ainda a comissão os senadores Jefferson Peres (PDT-AM), Aloizio Mercadante (PT-SP), Pedro Simon (PMDB-RS) e Arthur Virgílio (PSDB-AM).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.