Alckmin promulga lei que cria 920 cargos na Unicamp

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, publicou hoje no Diário Oficial do Estado de São Paulo a lei 11.131, que cria 920 novos vagas para professores na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Serão 690 novos professores-doutores e 230 titulares a integrarem o quadro fixo de funcionários da instituição. Com a lei, a Unicamp passa a ter 1.467 cargos de professor-doutor e 505 de professor titular.A lei foi de autoria do próprio governo estadual e aprovada em regime de urgência na Assembléia Legislativa, no último dia 3. A criação dos cargos foi resultado de uma longa negociação da reitoria da Unicamp junto aos deputados e governo do Estado.A Unicamp possuía até então 1.052 cargos autárquicos, dos quais 777 ocupados por professores-doutores e 243 de professores titulares. Destes, 1.020 cargos foram criados por iniciativa do então governador Franco Montoro, em 1984, na gestão do professor José Aristodemo Pinotti, período em que se estabeleceram as bases da institucionalização da Universidade. Os 32 cargos restantes são provenientes dos institutos isolados que vieram a compor a Unicamp quando de sua criação. Estes cargos levaram 15 anos para serem preenchidos.Reitoria O professor e diretor do Instituto de Física da Unicamp, Carlos Henrique de Brito Cruz, assume amanhã a reitoria da universidade. Ele foi eleito pela comunidade acadêmica e seu nome, junto com a indicação de outros dois candidatos, foi sancionado pelo governador Geraldo Alckmin neste mês. Cruz ocupa hoje a presidência da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.