Alckmin promete passarela no Rodoanel em 30 dias

O governador Geraldo Alckmin disse que, em 30 dias, deverá entregar uma passarela para pedestres no Rodoanel. "Existem várias passagens, subterrâneas, viadutos, mas estamos definindo com o prefeito do Embu onde há mais necessidade", explicou ele, depois de participar da inauguração do Centro São Paulo Design, no Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), em São Paulo. "Uma delas já vai ficar pronta em 30 dias. As demais, em seqüência", completou.A população da região onde foi inaugurado o novo trecho do Rodoanel reclamou da falta da passarela, fato que teria deixado isolados os moradores. "Numa obra com a dimensão dessa do Rodoanel não há nenhum motivo para deixar de se fazer uma passarela que seja necessária. Há passagens que já foram entregues e outras serão feitas", disse. "É uma auto-estrada, não é para estar atravessando a todo momento, mas as ligações necessárias serão feitas", garantiu. O governador explicou que serão estabelecidos, pelas prefeituras das regiões afetadas pelo Rodoanel, a necessidade e o melhor local para construção de mais passarelas.O governador contou também que espera que, entre 100 e 120 dias, esteja entregue todo o Rodoanel. Segundo ele, quando estiverem completas e interligadas, as cinco auto-estradas que formam o Rodoanel levarão atividades como Ceagesp, que atraí 15 mil caminhões, a Zona Cerealista, que está na região central da cidade, e terminais de carga para perto da nova via, tirando o trânsito de caminhões de regiões densamente povoadas. "O trânsito não funcionando prejudica qualidade de vida, piora segurança porque pessoas estão mais sujeitas a assaltos, perdem-se empresas e empregos", enumerou.Alckmin explicou que até o momento foram entregues os trechos do Rodoanel instalados em áreas com menos interferência: Anhangüera, Bandeirantes, e a Estrada Velha de Campinas, que já está com 20 mil veículos por dia nos dois sentidos, de acordo com ele. Segundo o governador, o recém-inaugurado trecho que liga as rodovias Régis Bittencourt e Raposo Tavares deve chegar a 34 mil veículos por dia. "O mais importante é o do meio, que tem muitas interferências: tem de passar estrada de ferro, o Rio Tietê, as marginais, a Castelo Branco, mas está indo bem", completou.Em 60 dias o governo deverá entregar o Trevo da Aparecidinha, que dá acesso às cidades de Osasco e Carapicuíba, na Grande São Paulo. O governador explicou que além da construção da estrada, serão necessárias obras de saneamento, a realização da canalização do córrego Carapicuíba, a construção de um piscinão para combater enchentes e a construção de 800 casas, por meio de cooperativas, para a população carente do local.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.