Alckmin promete linha de trem de R$ 1 bi até Guarulhos

O candidato do PSDB ao governo de São Paulo, Geraldo Alckmin, prometeu hoje, caso eleito, construir, com alterações, a chamada Linha 13-Jade da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), ao custo de R$ 1 bilhão, via parceria público-privada. O projeto original, da própria CPTM, liga São Paulo ao Parque Cecap, em Guarulhos, mas o tucano pretende fazer com que a linha passe pelo centro da cidade da Grande São Paulo.

ROBERTO ALMEIDA, Agência Estado

01 de setembro de 2010 | 18h00

Alckmin disse que dará prioridade ao trem e deixará o Expresso Aeroporto, que ligará o Aeroporto Internacional de São Paulo (Cumbica) à capital paulista, em "stand by". A promessa da construção da linha foi feita após corpo a corpo no centro de Guarulhos. Em 40 minutos, o tucano percorreu o calçadão da cidade cumprimentando eleitores.

"O trem sai do Brás, portanto está integrado ao metrô, e com as paradas levaria de 20 a 25 minutos. Ele virá pela Linha 12 da CPTM (que liga São Paulo a Poá), passa o Rio Tietê, vem para o Cecap e o centro de Guarulhos", detalhou Alckmin. Segundo ele, a entrega da linha será "rápida" porque "não é uma obra complexa". "Vem paralela à Linha 12 da CPTM, vai ter de expandir a Estação Brás do metrô e construir uma plataforma para transpor o rio."

Alckmin disse que, caso eleito, deixará o Expresso Aeroporto em espera por causa de "dependências" do projeto. "A primeira é a construção do terceiro terminal de Cumbica e também do trem de alta velocidade (TAV). Se tiver um TAV ligando o Campo de Marte (aeroporto da zona norte de São Paulo) a Cumbica, você tem uma interferência", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.