Alckmin promete duplicar número de AMEs em SP

O candidato ao governo de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou hoje que pretende duplicar o número de Ambulatórios Médicos de Especialidades (AMEs) no Estado e ampliar número de leitos e equipes multidisciplinares no atendimento primário em saúde. O candidato percorreu as ruas do centro de São José do Rio Preto, no interior paulista, e cumprimentou funcionários do comércio e eleitores acompanhado do candidato ao Senado Aloysio Nunes (PSDB), do prefeito Valdomiro Lopes (PSB) e de lideranças tucanas.

VALÉRIA GORAIEB, Agência Estado

29 de setembro de 2010 | 17h24

A proposta do tucano foi feita um dia depois de um caso que chocou a cidade. Ontem, o vendedor Carlos Henrique da Silva, de 51 anos, morreu vítima de enfarte agudo do miocárdio dentro da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região norte de São José do Rio Preto em decorrência do atraso de mais de uma hora para a chegada de uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) móvel.

Os eleitores aproveitaram a presença de Alckmin para declarar apoio e dar conselhos ao candidato para a reta final. "Vai com fé", disse a comerciária Eunice Schimidt, após beijar e abraçar o tucano. "Trouxe o apoio de Votuporanga", explicou Wilson Momente, morador da cidade da região. Aracele Aparecida Alves, cujo filho, na 7ª série, ainda não sabe ler, pediu o fim da aprovação automática. "Ele disse que vai resolver".

Entre elogios para o candidato do partido à Presidência da República, José Serra ("é quem tem a melhor proposta para o Brasil") e comentários positivos sobre o debate de ontem, Alckmin conquistou o voto da funcionária que lhe servia café, grávida de oito meses, ao insistir sobre a importância do pré-natal e discutir o nome do bebê. "Ele me garantiu que vai ampliar o número de Fatecs (Faculdades de Tecnologia) e Etecs (Escolas Técnicas)", disse Jaqueline Regina Oliveira.

Reta final

O candidato ao Senado Aloysio Nunes recebeu carta de apoio à sua candidatura de 11 dos 17 vereadores da cidade e avaliou que está crescendo nas pesquisas de opinião na "hora certa", quando os eleitores decidem seus votos. Explicou que a estratégia para a reta final é dar continuidade à campanha, dando preferência às maiores cidades do Estado e à proximidade com os eleitores.

O tucano destacou sua experiência política, em contraposição a outros candidatos às vagas paulistas para o Senado, e lembrou que tem "vida e ficha limpa" à disposição dos eleitores, para "o bem da região".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.