Alckmin: projetos de PPPs para 15 empresas francesas

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), aproveitou sua visita a Paris para apresentar o portfólio de Parcerias Público-Privadas (PPPs) do Estado para 15 grandes empresas francesas. Durante um café da manhã, que aconteceu na Embaixada Brasileira, Alckmin expôs projetos que alcançam o valor de R$ 50 bilhões nas principais áreas de infraestrutura. Segundo o governador, a reunião foi muito positiva. "Há uma gama grande de interesse e a Europa, como está tendo crescimento menor, está muito interessada em novos investimentos", disse, segundo nota divulgada nesta terça-feira pelo governo estadual. Alckmin está na França para participar da apresentação oficial da candidatura de São Paulo para sede da Expo Mundial 2020.

CARLA ARAÚJO E GUILHERME WALTENBERG, Agência Estado

11 Junho 2013 | 17h46

Os principais temas levantados durante a reunião foram projetos nas áreas de transporte sobre trilhos, saneamento, hospitais e sistema prisional, além de educação e tecnologia. "Os projetos são muitos bons e diversificados, envolvendo principalmente mobilidade urbana", afirmou.

Alckmin reforçou que o governo está empenhado em ampliar o transporte coletivo. "Nós estamos chegando a 8 milhões de passageiros por dia em metrô e trem em São Paulo. Então é preciso ampliar a rede rapidamente e é por isso que nós estamos aqui", disse.

De acordo com o governador, muitas empresas francesas têm interesse nesses investimentos e algumas já participam de processos de licitação consorciadas a grupos brasileiros, como o da Linha 6 do Metrô.

A concessão de financiamentos para a construção da linha 13 da CPTM foi outro assunto abordado no encontro com empresários franceses. O possível crédito para o projeto viria da agência francesa AFD (Agence Française de Développement) e do Banco Europeu. O assunto deve ser tratado nesta quarta-feira, 12, quando o governador será recebido pelo primeiro-ministro Jean Marc-Ayrault e pela diretora-geral da AFD, Anne Paugam.

Mais conteúdo sobre:
Alckmin França PPPs

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.