Alckmin prioriza ponto fraco da administração

No dia de abertura oficial da campanha, tucano vai a 'agenda de governo' vistoriar obras da Sabesp,estatal de abastecimento

RICARDO CHAPOLA, O Estado de S.Paulo

07 de julho de 2014 | 02h01

No primeiro dia de campanha eleitoral oficial, nesse domingo, 6, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) vistoriou as obras do Parque da Mooca, na zona leste de São Paulo, onde funciona um reservatório da Sabesp, estatal responsável pela distribuição de água em São Paulo.

A agenda, tratada por assessores do Palácio dos Bandeirantes como compromisso oficial de governo, tem contornos eleitorais.

A ameaça de falta d'água que ronda a capital nos últimos meses virou um ponto fraco da gestão de Alckmin e deve ser usado como munição de seus adversários contra a tentativa do tucano de se reeleger ao cargo.

O antídoto que será adotado por Alckmin ao longo da campanha será atribuir a falta d'água à seca que castigou o Estado e ainda destacar que o governo investiu pesadamente em infraestrutura para manter as torneiras funcionando durante a estiagem.

Mesmo divulgada como agenda de governo, a visita de Alckmin ao parque foi acompanhada de perto por uma equipe de filmagem, da empresa Nova Estratégia, contratada justamente para eventos de campanha do tucano.

O governador fez a vistoria das obras ligadas à Sabesp ao lado da presidente da instituição, Dilma Pena, do secretário estadual de Planejamento, Julio Semeghini, e do ex-secretário estadual de Meio Ambiente Bruno Covas, candidato a deputado pela chapa do tucano.

Corpo a corpo. Terminada a visita, Alckmin saiu do parque da Mooca e se dirigiu a uma padaria a alguns metros de onde estava, cercado por fotógrafos e as equipes de filmagem. No local, ele tomou café com alguns assessores, e insistiu quando um dos funcionários disse que não iria cobrá-lo. "Não senhor", afirmou o tucano, sacando R$ 20 da carteira.

Além disso, Alckmin também tirou fotos com pedestres que passavam pela região. Uma mulher, junto de sua filha, chegou a estacionar o carro para conseguir posar em uma fotografia com o governador.

Pessoas ligadas ao tucano afirmam que esse é um costume de Alckmin até mesmo fora dos períodos eleitorais. Dizem ser uma praxe do governador adquirida em suas idas ao interior de SP.

Após sua agenda de governo, Alckmin foi ao Centro de Exposições Imigrantes, onde fez o compromisso de campanha, ao lado de Aécio Neves.

Os candidatos do PT e do PMDB ao governo paulista, Alexandre Padilha e Paulo Skaf, respectivamente, não tiveram agenda pública ontem.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesGeraldo Alckmin

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.