Alckmin põe dois secretários no PSDB estadual

Com o objetivo de controlar o PSDB na eleição municipal de 2012, o governador Geraldo Alckmin articulou uma reformulação da Executiva paulista da sigla e, na última hora, emplacou dois secretários estaduais na cúpula partidária, ampliando sua influência direta na sigla.

EQUIPE AE, Agência Estado

13 de maio de 2011 | 11h02

A Executiva do partido, que contava com 18 vagas, foi ampliada para 23. Além disso, os secretários Bruno Covas (Meio Ambiente) e Edson Aparecido (Desenvolvimento Metropolitano) tornaram-se vogais.

A entrada dos dois não estava prevista na convenção estadual, realizada no sábado - ela passou a ser articulada nesta semana, quando se costurou uma composição com as diferentes alas do PSDB no Estado. O ingresso dos secretários de Alckmin na cúpula foi definido ontem à noite. Bruno Covas já manifestava intenção de participar da Executiva.

No encontro do sábado, o partido conseguiu eleger o novo presidente, Pedro Tobias, aliado de Alckmin, mas não decidiu sobre a secretaria-geral. O atual ocupante do posto, César Gontijo, não quis ceder a vaga aos deputados federais, que a pleiteavam. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
PSDBAlckminsecretários

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.