Alckmin pode reforçar segurança no Pontal

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou nesta segunda-feira que a segurança da região do Pontal do Paranapanema poderá ganhar reforço. A tensão entre fazendeiros e sem-terra cresceu depois que o Movimento dos Sem-Terra (MST) decidiu montar um superacampamento para 5 mil famílias."Se houver necessidade, a Polícia vai agir como sempre age", disse o governador. "A segurança já está reforçada e se for preciso reforçaremos mais", garantiu, após lançar o programa Escola da Família, num colégio da zona oeste de São Paulo.Alckmin condenou o uso de armas na região e fez um alerta para quem está se preparando para um possível confronto. "Se os fazendeiros se armarem sem ter o porte de armas, estarão cometendo um crime", afirmou. Produtores rurais da região, como mostrou reportagem publicada nesta segunda-feira pelo Estado, estão se armando para resistir a uma nova onda de ações do MST.Os fazendeiros estão contratando "seguranças", homens com experiência em conflitos no campo para combater o que acreditam ser "um exército particular" - o superacampamento organizado pelo líder do MST na região, José Rainha Júnior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.